04/07/2018

OAB cria grupo para regulamentar uso da inteligência artificial

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) anunciou, nesta segunda-feira (2), a criação da coordenação de inteligência artificial, com objetivo de regulamentar o uso de inteligência artificial no exercício do Direito. O motivo dado pela OAB é a preocupação com os recentes lançamentos de ferramentas, como os robôs virtuais, para recurso jurídico em diversas áreas em que dispensa a atuação de advogados.

Ao anunciar a criação do grupo, Claudio Lamachia, presidente nacional da OAB, afirmou a importância de aproveitar o momento para tratar o assunto e descobrir um caminho harmônico para o profissional da advocacia e o desenvolvimento tecnológico. "É importante que a OAB possa regulamentar o assunto aproveitando que o tema ainda é incipiente e que boas diretrizes podem traçar um caminho harmônico entre os profissionais da advocacia e o desenvolvimento tecnológico", disse Claudio.

Lamachia ainda afirmou que a OAB não é contra o desenvolvimento tecnológico e sabe que isso é algo impossível de evitar. "Não somos contra o desenvolvimento tecnológico e temos consciência de que ele é inexorável. Isso não quer dizer, no entanto, que vamos tolerar oportunistas que querem colocar a advocacia num papel marginal e subalterno através da massificação desordenada e desregrada dessas ferramentas", reiterou Claudio.

O grupo de inteligência artificial será coordenado por Jose Américo Leite Filho, diretor jurídico da Federação Brasileira das Empresas de Telecomunicações (Febratel).

Com informações do Portal Migalhas